OBJETIVAS SOVIÉTICAS – Entendendo a lógica dos números de série

Quando conheci algumas objetivas soviéticas fiquei muito curioso sobre a forma de numeração utilizada nelas, pois aparentemente não seguiam um padrão sequencial como era feito na maioria das objetivas pelo mundo. Recentemente, ao receber algumas antigas Helios 44 e Helios 44-2, voltei a encarar aquela estranha numeração que não parecia ter uma origem lógica. Tempos atrás, trocando mensagens com um amigo, colecionador e negociante de objetivas soviéticas na Ucrânia, finalmente tive a resposta para minha dúvida.

numeros-russia

A verdade é que existia sim uma sequência numérica definida para cada fábrica, mas também havia uma hierarquia numérica que indicava a finalidade das objetivas produzidas. Assim, qualquer objetiva soviética cuja numeração seja iniciada por números de 1 a 9 foi fabricada para venda a consumidores, e aquelas objetivas cujas numerações sejam iniciadas por 0, 00 ou 000 tinham a seguintes finalidades:

0xxxxxx – Objetivas que foram fabricadas para serem presenteadas aos líderes sindicais e aos comitês de liderança de fábricas.

00xxxxx – Objetivas “pre-series” que foram cuidadosamente fabricadas utilizando os melhores componentes óticos e mecânicos, com a única finalidade de presentear membros do politburo e das cúpulas regionais do partido comunista. Também serviam como presente para personalidades de interesse do partido comunista dentro e fora da União Soviética. Podem ser consideradas como objetivas VIP soviéticas.

000xxxx – Objetivas que foram  fabricadas como protótipos ou para pesquisa e testes de linhas de produção. São muito raras de serem encontradas atualmente, porque depois da realização dos testes as objetivas que tinham condição de venda recebiam novo anel de identificação com a numeração padrão iniciada por números de 1 a 9, e caso apresentassem problemas deveriam ser desmontadas para que as peças perfeitas fossem reaproveitadas e as peças com problemas fossem descartadas. Não podiam ser destinadas à venda com a numeração 000xxxx,  porém algumas delas acabavam chegando às ruas pelas mãos de funcionários da cadeia de comando das fábricas soviéticas que as retiravam para seu uso pessoal. São muito mais raras do que os outros dois tipos anteriores.

Essa metodologia foi aplicada até o ano de 1970, quando a numeração sequencial alcançou 9.999.999, passando então a ser usado outro método de numeração, que considerava os dois primeiros dígitos como o ano de fabricação, e os demais dígitos sequenciados de acordo a produção individual de cada fábrica, não mais utilizando uma mesma sequência para todas as fábricas como foi feito até 1970.Footer

 

 

Fotógrafo carioca totalmente dedicado a paisagens da cidade.

Publicado em Todos os artigos