Ajustando seu adaptador

Nem tudo na vida são flores, por isso um dia inevitavelmente você vai conhecer os espinhos. Esta introdução pode parecer um pouco assustadora, mas serve bem ao propósito de alertar que eventualmente o adaptador não vai proporcionar bom resultado com a objetiva que você quer utilizar. Esteja preparado para as exceções que podem ir desde uma rosca mais apertada ou com um pouco de folga no encaixe e até mesmo a impossibilidade de formação de foco no infinito em função da espessura incorreta do adaptador. Os problemas na maioria das vezes são resultado de métodos falhos em suas produções dos adaptadores, mas também podem ser decorrentes de problemas estruturais na lente, apesar de ser essa uma condição muito menos comum.

Há centenas de fabricantes de adaptadores, e infelizmente nem todos aplicam normas e gabaritos rígidos em suas produções. Por isso sempre haverá um ou outro adaptador fabricado fora de padrões corretos de espessura ou mesmo de distância entre os filetes da rosca, e dependendo da complexidade do problema, pode ser melhor descartar o adaptador e comprar outro de uma fonte diferente. Em alguns casos mais simples, como por exemplo de variação de espessura, você poderá tentar salvar seu adaptador, especialmente quando se tratar de um adaptador simples como os do tipo M42 ou M39.

Como regra geral, os adaptadores de rosca (M42, M39, LTM ou Z39) podem gerar três tipos problemas:

  1. A escala da objetiva não fica centralizada depois que ela é montada na câmera: Isso ocorre porque muitos fabricantes não marcam corretamente o início da rosca, isso faz com que quando a objetiva esteja totalmente rosqueada no adaptador a escala fique descentralizada, causando certo desconforto ao fotógrafo.
  2. A objetiva não forma foco no infinito, mesmo com o anel de foco girado até o final do curso: Esse problema em geral é causado quando a espessura do adaptador é menor do que a espessura padrão.
  3. O foco no infinito se forma antes do final do curso do anel de foco: Esse defeito em geral ocorre porque a espessura do adaptador é maior do que a espessura padrão.

O primeiro caso infelizmente não tem qualquer possibilidade de correção, pois qualquer intervenção para centralizar a escala da objetiva depois de rosqueada na câmera mudará a relação da distância focal e o foco no infinito não mais será obtido.

Já no segundo caso você poderá compensar essa deficiência aplicando anéis de teflon adesivo sobre a face do adaptador que fica voltada para o encaixe da objetiva, cada camada fixada aumentará um pouco a espessura e distanciará um pouco mais a objetiva do sensor, até que seja possível obter foco no infinito. Os anéis de teflon adesivo devem ser cortados cuidadosamente com uma ferramenta de corte circular, como a da foto abaixo, que pode ser comprada em em lojas de artesanato ou em papelarias.

Ferramentas-2No terceiro caso, para reverter o problema você poderá tentar reduzir sua espessura do adaptador, lixando aos poucos a face que fica voltada para o encaixe da objetiva, até que o foco no infinito seja formado exatamente ao final do curso do anel de foco. Para isso utilize uma lixa para metais apoiada sobre uma superfície plana e firme conforme mostrado na foto abaixo, fazendo movimentos circulares para obter desgaste homogêneo na face do adaptador. É uma tarefa que deve ser feita aos poucos, fazendo testes sucessivos com o adaptador a cada redução realizada, até que seja possível obter foco no infinito com sua objetiva. Mas lembre-se de lavá-lo a cada seção de lixamento e também secar cuidadosamente, pois seu corpo estará cheio de indesejáveis partículas de metal…

Depois de retificado, o ideal é deixar o adaptador montado definitivamente na objetiva para a qual foi ajustado.

 

Footer